Será que tudo isso vai acontecer mesmo no futuro???? Parte 1

Conversando com a Mariana Avallone que trabalha comigo na Lility, ela falou de um trabalho sobre moda e tecnologia feito por um de seus colegas de classe, o Tadeu.

Achei tão interessante que vou colocar trechos da pesquisa deles aqui:

Roupas tecnológicas
A combinação moda e tecnologia é promissora. A empresa CuteCircuit investe forte na área e mostrou suas últimas peripécias na SIGGRAPH, uma convenção de design anual, em Los Angeles.

Que tal, por exemplo, mandar um abraço para quem você ama através da sua camiseta? Isso é possível – ou quase – com uma Hug Shirt. O processo é simples: abrace a si próprio e murmure o nome da pessoa que vai receber o carinho. Se o outro estiver vestindo peça com a mesma tecnologia,  sentirá o abraço através de sensores que simulam sensações como tato e calor.

Outra peça que faria o maior sucesso para quem não tem tempo para nada é a Skirteleon, uma saia camaleão, com um tecido que pode mudar de estampa quando você quiser. Um azul escuro pode se transformar num padrão geométrico ou de desenho animado, por exemplo. O vestido tomara-que-caia Mystique possui um conceito parecido: muda de cor e comprimento, desde o joelho até o pé.

KineticDress é o mais dramático de todos. Preto, seguindo a tendência atual, o design do vestido é inspirado na época Vitoriana. Quando usado, surgem círculos azuis móveis no seu tecido, criando um clima fantástico.

Por enquanto, essas roupas ainda são protótipos caríssimos.

Jorge Wakabara

 
Reprodução
A Hug Shirt e o KineticDress

Matéria retirada do site Chic da Gloria Kalil

DESFILES MASCULINOS

Os acertos e os exageros no verão 2008 deles


Fique atento a algumas

 dicas:1- a utilização de suéteres em malha bastante fina. (foto1, Alexander McQueen)


2- a confecção de peças em linho amassado garante charme. (foto 2, Bottega Veneta)
3- a gola de smoking que agora faz parte de paletós casuais. (foto 3, Louis Vuitton)
4- um exemplo do que apareceu muito nas passarelas, mas não vai pegar, é o vinil. Bacana, moderno, mas ousado de mais. (foto 4, Prada)
5- mais uma que fica só nas passarelas, o trench coat. Muito pesado para o nosso verão, esta peça se restringe ao inverno. (foto 5, Burberry)
Leia a matéria completa no

 UseFashion

Bom Retiro Fashion Business

Se a bata quase não apareceu nas passarelas do São Paulo Fashion Week e do Fashion Rio, pouco importa. No Bom Retiro Fashion Business, elas continuam em alta, considerado o sucesso do modelo em outras estações. O tomara-que-caia também já teve seu momento de febre no verão passado e não foi tão visto nas principais semanas de moda. O mesmo não se pode dizer dos desfiles do bairro que abastece muitas lojas nos principais shoppings de São Paulo e do país, que apenas trocam a etiqueta da roupa e a vendem pelo triplo do preço.

Talvez seja por isso que você nunca tenha ouvido falar de grifes como Aramodo, Guelt ou Smack. Mas são nomes desconhecidos como estes os responsáveis pela mistura que resulta na moda que será consumida pela maioria das brasileiras.

As tendências dos desfiles nacionais e internacionais para o próximo verão, como as listras, os shorts curtinhos, os macaquinhos, os macacões e as saias curtas também apareceram no Bom Retiro Fashion Business. Alguns tons mais fortes (amarelos, vermelhos, azuis e verdes vibrantes coloriram as coleções do São Paulo Fashion Week), como o vermelho, também deram as caras.

Leia a matéria completa no UOL Estilo Moda e veja as fotos.

Contatos de lojas do Bom Retiro e Brás

Os caçadores de tendências

Eles definem como você irá se
vestir nas próximas estações
Por Marina Caruso

(…)  Trendwatchers, ou observadores de tendências, são profissionais espalhados pelo mundo com a função de descobrir movimentos culturais, estéticos e até atitudes individuais que irão determinar o que vai dar o tom na indústria da moda, na publicidade, no design e até em parte da produção de artes plásticas nos meses ou anos seguintes.

Tudo o que se lança nos grandes mercados tem na retaguarda um complexo trabalho de pesquisa feito por um desses profissionais.

Divulgação
Anote, isso vai ser moda: saias e shorts curtos, dourado e vestidos túnica serão as ordens do verão em 2007. Essas propostas, na maioria das vezes vendidas pelos estilistas como obras
de intuição, são na verdade fruto
de pesquisas feitas pelos olheiros
da moda, os trendwatchers

Rastreadores por excelência, eles trabalham silenciosamente e em equipe. Enquanto um observa e fotografa o que está nas ruas e nos bairros descolados de Paris, Milão e Nova York, outro percorre o mundo asiático em busca de influências e estilos menos conhecidos no Ocidente.

 Levam uma vida boa. Freqüentam festas, exposições, lançamentos de livros e de discos.

Depois, desenham propostas que, vendidas em sites especializados, servem de bússola para orientar a suprema maioria dos estilistas, dos locais aos famosos em todo o mundo.

(…)

Matéria Completa na Isto é .

MODA UNIDA AO ARTESANATO

A moda brasileira e o universo   dos artesanatos são tão ricos que é uma pena não explorá-los.

Não só é bonito ver iniciativas como esta, como também  trazem uma singularidade para nossa moda.


O projeto Fábrica MorumbiFashion vai mostrar, no próximo dia 22, as coleções de verão 2007 de estilistas  recém-formadas no curso de Moda pela Faculdade Santa Marcelina.

O trabalho acontece junto a cooperativas de artesanato, através de uma parceria com o Sebrae. O estilista Walter Rodrigues é o curador do evento e discute com as estilistas o desenvolvimento das coleções, orientando-as até o momento da apresentação do desfile. Walter acredita que a parceria com o Sebrae é importante para resgatar a cultura brasileira e incentivar que os trabalhos desenvolvidos apenas em determinadas cidades do País não desapareçam.

O evento acontece na Estação São Paulo, em Pinheiros, próximo ao Instituto Tomie Otake, a partir das 10h30.

Matéria completa no UseFashion